Por Leonardo Ramírez, L.C.

Primeira parte: Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar.

“Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda aparência do mal” (1 Tessalonicenses  5, 16-22).

Numa das últimas catequeses o Papa Francisco falou da vocação universal dos homens à santidade, explicando o modo e o caminho que Deus nos oferece para avançar na vida e nos aproximarmos cada dia mais da morada que Ele nos tem preparada, segundo a promessa de Cristo (Papa Francisco, Audiência General, Praça de são Pedro, 19 de novembro de 2014).

São Paulo nos apresenta na carta aos Tessalonicenses alguns conselhos para orientar e fortalecer nossa vontade na peregrinação para o céu. Estes conselhos, embora fossem escritos para uma comunidade cristã dos primeiros tempos, no desígnio de Deus e pela sua inspiração, são palavras para todos os homens da história, são palavras para mim e para você, pois todos, independentemente da vocação e da missão que temos, somos chamados a sermos santos.

O primeiro dos conselhos é um convite a viver sempre alegres, pois Cristo viveu feliz e depois de sofrer a paixão e morrer, com a sua ressurreição nos deu novamente a alegria. O gozo de saber que Ele venceu e que nós estamos chamados à sua mesma alegria, à sua ressurreição, esse é o centro da vida e da pregação da Igreja.

Por isso, a insistência do Papa na importância de não nos esquecer de que o evangelho é mensagem de alegria, de esperança, é Deus que vem ao nosso encontro e nos convida a viver com Ele, a lutar para chegar à vida eterna. Deus não quer que sejamos tristes, Ele é o primeiro interessado na nossa felicidade.

O Papa Francisco nos convida a viver a alegria do Evangelho, alegria que nasce do encontro com uma pessoa que enche a vida de força e nos impulsiona a comunicá-la aos outros.

E aqui passamos ao segundo conselho do Apóstolo: “Orar sem cessar” é o convite a viver perto do Senhor, pois sem Ele nada podemos fazer. Só com a presença do Senhor e do seu Espírito, com a força que nasce d’Ele, podemos chegar à santidade.

O Papa nos convida não só a transmitir a alegria do Evangelho, mas também a sermos evangelizadores com espirito, isto é, cristãos que sabem descobrir a sua presença nas suas vidas e que não podem deixar de anunciar esta alegria ao seu redor. (Cfr. Evangelii Gaudium 254-262).

Eis a importância de ser cristãos com espírito, que vivem felizes e perto do Senhor, causa da sua alegria e o impulso que motiva à missão.

Como ensina o catecismo da Igreja Católica, Deus nos criou para viver eternamente com Ele, por isso quer que sejamos felizes, Ele sabe que não podemos ser felizes sem Ele, por isso é importante rezar sem cessar, pois só poderemos ser cristãos felizes perto de Deus (Cfr. 27).



One Response so far.

  1. Comungo com meus pensamentos e vontade de ser fiel na amizade do Senhor em Cristo JUesus. Amem

Leave a Reply